Presentes relacionamento de longa distância

Um relacionamento de longa distância, se adequadamente nutrida sempre pode funcionar bem, mesmo que você e seu parceiro estão a milhas de distância. Aqui estão 10 dicas relacionamento de longa distância que vai ajudar a manter seu relacionamento vivo e crescente: Agendar um horário para se manter em contato Mas se sobreviver, seu relacionamento será muito mais forte. No final, um relacionamento de longa distância é incrível porque ajuda você a ver a outra pessoa sob uma luz diferente. É uma prova de fogo para a relação e, após esse período difícil, vocês poderão colher as recompensas e ver o relacionamento florescer. Como em qualquer relacionamento, há momentos em que isso se torna difícil. É possível que os relacionamentos de longa distância vivenciem esses tempos difíceis com mais frequência. Não ver seu parceiro diariamente ou até uma semana pode pressionar o relacionamento e fazer você se perguntar se ele funcionará. Entre os presentes para namoro à distância, dar uma peça de roupa é uma grande ideia. Porém, antes disso, se certifique que é um tipo de roupa que o seu amor costuma usar. Uma ótima ideia também são as camisetas personalizadas. Ninguém disse que manter um relacionamento à distância seria fácil, mas isso não significa que ele esteja arruinado. Com compromisso e comunicação, relacionamentos à distância podem até mesmo ser mais estáveis do que aqueles entre pessoas geograficamente próximas. Simples mudanças em sua atitude e em seu estilo de vida o ajudarão a manter a pessoa amada sempre presente. 31/mai/2018 - Explore a pasta 'Relacionamentos à longa distância' de Augusto Albuquerque no Pinterest. Veja mais ideias sobre Pensamentos, Frases interessantes, Pensamentos frases. Enviar presentes pensativos; Um conselho relacionamento de longa distância, que dá tanto de você algo agradável para antecipar para está enviando pacotes pensadas para o seu parceiro. Uma ou duas vezes por mês, enviar o material que seus gostos amados, tais como livros, revistas, deliciosos petiscos, acessórios, etc. Vídeo: #SemVergonha ... Estamos a ver 10 presentes de relacionamento a longa distância para o seu namorado da LDR. “Que sorte sou de ter algo que faz com que dizer adeus tão difícil.” - Winnie the Pooh. De acordo com as estatísticas on-line de 2016, mais de 14 milhões de americanos se encontram em relacionamentos de longa distância. Luz de webcam. Em um relacionamento de longa distância, não há dúvida de que vocês conversam também por vídeos. E claro, você quer ver seu amado (a) mais claramente e se sentir mais perto do que nunca. Dê de presente uma webcam que cria a iluminação perfeita em qualquer lugar. Carregador Portátil A romantização do relacionamento a longa distância Durante muitos anos, os relacionamentos a distância foram romantizados em livros e filmes. Havia um ar de romantismo em duas pessoas que conseguiam se manter fiéis aos sentimentos, mesmo com quilômetros de distância separando o casal.

Sofri um aborto espontâneo ontem

2020.08.25 01:42 queimis Sofri um aborto espontâneo ontem

Só um background da minha história: Eu(F34) e meu namorado(M28) estamos juntos há menos de 1 ano, mas as coisas se moveram muito rápido desde o início.
Começamos a morar juntos em março desse ano e nos mudamos pra uma cidade completamente nova pra mim. Fui forçada (pelas circunstâncias, não por ele) a deixar tudo que eu tinha construído nos últimos 3 anos pra trás pra embarcar nessa aventura. Nos mudamos pra cidade natal dele porque ele recebeu uma proposta de emprego muito boa. Nós dois conversamos muito no início e, depois de resolvermos juntos que relacionamento à distância não era pra nós, eu decidi me mudar com ele.
Eu sempre tomei anticoncepcional/injeção ou usei DIU desde a minha adolescência. Estive em um relacionamento estável por quase 10 anos e nunca nem me preocupei com gravidez, porque, assim como a maioria das meninas, achava que estava segura com a pílula. Há cerca de 1 mês e meio atrás comecei a sentir uns sintomas estranhos e depois de 2 semanas passando mal constantemente e de muitos resultados desesperadores do Google, eu achei que estava doente e deveria ir ao médico. Dois dias antes da consulta, resolvi fazer um teste de gravidez de farmácia, só pra ter 100% de certeza que aqueles sintomas (enjoo, fraqueza, cansaço extremo) não eram por causa de gravidez. Eu tinha 99.9% de certeza que não era, só não queria passar vergonha na frente do médico. Peguei o pauzinho, abri, o xixi encostou e deu positivo. Três testes e muito choro e desespero depois, descobri que estava grávida.
No começo foi um choque. Os dois completamente desnorteados. Depois de uma longa conversa, resolvemos manter a gravidez (graças a Deusa moro em um país em que posso fazer essa escolha livremente). Os dias foram passando e a gente foi amando cada vez mais aquele ser que estava se desenvolvendo dentro da minha barriga. Contamos pra família, todo mundo ficou super feliz. Começamos a planejar o quarto, economizar grana, receber pequenos presentes de amigos. Pensamos até em possíveis nomes pro bebê. Até que as coisas começaram a ficar estranhas. Eu comecei a ter um sangramento que pra mim - apesar de todo mundo dizer que sim - não era normal. Fui no médico, a resposta que eu tive foi a mesma do Google: “é normal ter sangramento no primeiro trimestre da gravidez.”
Voltamos pra casa, vida que segue.
No sábado comecei a sentir cólicas, mas também achando que era tudo normal, fiquei em casa, só fazendo repouso o máximo que dava. Até que no domingo, eu estava deitada e comecei a sentir uma dor descomunal na barriga. Senti um pouco de sangramento descendo, então corri pro banheiro. Quando eu sentei no vaso, foi como se tivesse aberto uma torneira dentro de mim e uma quantidade enorme de sangue e pedaços de tecido começaram a sair. Naquele momento eu soube que estava perdendo meu bebê.
Foi o pior momento da minha vida.
Corremos pro hospital, o sangue jorrando de dentro de mim enquanto eu gritava de dor. Meu namorando acelerando e cortando todos os sinais. Chegamos no hospital e depois de muito remédio pra dor e muitos exames, a médica finalmente veio falar o que a gente já sabia: eu sofri um aborto.
Eu não consigo nem explicar o que senti na hora e o que ainda estou sentindo. É uma mistura entre dor, ódio e culpa que não me deixa em paz por nenhum segundo. Acho que tenho mais ódio sabe? De um Deus que nem sei ao certo se existe que todo mundo me diz pra confiar, mas que prega esse tipo de piada maligna nas pessoas dessa maneira. Eu estava bem antes de ficar grávida, nem pensando em ser mãe pelos próximos 2 anos. Aí veio assim, sem planejamento, no meio de uma pandemia, mesmo eu tomando os cuidados devidos, só pra depois arrancar de mim sem nenhuma explicação? Quem faz esse tipo de coisa? Não consigo imaginar um Deus do amor fazendo esse tipo de coisa doentia.
Meu namorado está do meu lado o tempo todo, me apoiando, mas eu sinto que eu deveria ser forte em alguns momentos, porque ele também está sofrendo. Mas eu não quero e nem consigo ser forte. Só quero deitar na cama e chorar 24 horas por dia.
E agora eu estou aqui nessa cidade que não conheço ninguém, sem minha família ou nenhum amigo por perto pra me dar um abraço, com um buraco imenso no coração e um útero vazio que não para de sangrar.
submitted by queimis to desabafos [link] [comments]


2020.07.01 05:11 Oshi_neah Fui babaca por tentar dar uma lição de moral no meu ex? (MINHA PRIMEIRA VEZ AQUI, UHUUUL)

Olá Lubinha, esforçados editores, Espírito Santo já que o possível convidado nunca está conosco, lindas gatas, finados papelotes e turma que está a ler.
Essa história tem quase 1 ano e basicamente ela é sobre o término do meu webnamoro. Se preparem, talvez vai ser longa. Pode me chamar de Carls, Luba. Eu ficaria feliz kkkjj (manda um beijo pro Espírito Santo-ES se ler essa história por favor menorquetreix ❤
Bah ahã, eu namorei um boy virtualmente por 1a e 10 meses (vou chamar ele de Zarls pra ficar legalzinho) e terminei por que o namoro já tinha ficado cansativo, eu não estava mais gostando dele e ele não parecia estar mais interessado em mim, tivemos muitas brigas durante o relacionamento principalmente por causa de ciúmes de ambas as partes (namorar a distância é muito pior em relação a ciúmes, e eu achava um saco ter que lidar com isso) e ele estava há um tempo falando bastante de uma outra garota que ele tinha conhecido na escola e eu desconfiava que ele estava me traindo com ela (PS: fiquei sabendo que o Zarls ficou com essa garota assim que eu terminei com ele, pois é) ele dava muitas desculpas pra não ficar mais comigo, não gostava de jogar comigo e nem dava sugestões de novas coisas que pudéssemos fazer juntos, mesmo distantes, não se esforçava pra gostar de nenhuma das coisas que eu gostava apesar de eu começar a gostar de muitas coisas por causa dele e pra ter assunto pra falar com ele, além de que em tudo o que a gente discutia, ele sempre tentava se sair por cima querendo ser melhor doq eu em tudo e isso me deixa extremamente irritada.
Bom, depois do nosso término nós acabamos não rompendo 100% do nosso contato pq nós estávamos no mesmo grupo de amigos do Facebook e eu não queria me desfazer de todos eles por causa de um namoro rompido, e sempre que eu ia dizer alguma coisa ele tentava me mandar uma indireta dizendo algo relacionado a mim que ele não gostava quando estávamos juntos, quando eu desabafava por estar triste ele se metia dizendo coisas como o típico Nice People "Ain, está com depressão? Apenas fique feliz! Apenas supere!" (tive depressão antes de estar com Zarls e depois ainda tive depressão por bastante tempo e ele sabia disso e me ajudou bastante algumas vezes, isso ainda vai ser relevante), fiquei muito nervosa com essas coisas e dei uns cortes nele até que ele me bloqueou e saiu do tal grupo que tínhamos com esses amigos, nesse meio tempo eu acabei reclamando muito dele com esses amigos, disse que ele tinha sido hipócrita comigo e que eu não aguentava mais lembrar dele, até que cheguei em um pico de raiva e disse que na verdade, preferia que ele estivesse morto (sei que fui muito cruel dizendo isso, mas não acabou por aqui) Algum tempo depois, uma página de LoL (nos jogavamos muito LoL juntos) anunciou que criaria vários grupos separados no Whatsapp para os fãs da pagina (se não me engano eram 5 grupos) e eu fiquei super animada em participar pq gosto de conversar com pessoas diferentes sobre coisas que eu gosto muito. Lembrando que tinham 5 grupos nessa página, e existiam mais 4 opções além da minha pra ele entrar e ficar lá com diferentes tipos de pessoas, mas adivinha em qual grupo ele entrou?
Exatamente
NO MESMO QUE EU!!
Eu reconheci ele pelo número de telefone dele (detalhe: dois anos de namoro e ele não tinha decorado meu número KKKKKKKKKKKK)
Ele não sabia que eu tava no mesmo grupo que ele, pq como eu disse ele não tinha gravado o meu número no celular dele, porém assim que eu percebi que ele estava no mesmo grupo que eu, eu quis sair de lá, porém eu percebi que no meio das mensagens que ele mandou, ele estava reclamando de uma ex, e até aquele momento a única ex que eu sabia que ele tinha era eu, e quando fui ler ele realmente estava reclamando de mim, e além de estar reclamando ele estava MENTINDO SOBRE MIM E ME FAZENDO PARECER A EX LOUCA E SURTADA QUE ABUSOU DO INCRÍVEL PSICOLÓGICO DE MERDA DELE. Eu fiquei enojada e não acreditei que ele tava falando coisas tão ruins do nosso relacionamento, eu me desdobrei tempo inumeras vezes pra tentar fazer ele feliz e se sentir melhor mesmo que meu emocional estivesse pior ainda, já que na época eu tive depressão e até mesmo me automultilava pra tentar resistir a dor que eu sentia) No meio das conversas ele disse que eu era IDIOTA E TROUXA por ter comprado 2 skins no LoL de presente pra ele, o que custou uns 60 reais do meu bolso e ficou se exibindo por ter ganhado de mim skins bonitas e de patente alta no jogo (ele nunca me deu um único presente em dinheiro, nunca comprou nada pra mim e eu nunca cobrei isso dele pq dizia que o importante não eram presentes caros e sim oq ele sentia por mim, oq pelo que eu vi era um sentimento falso). Nesse momento, eu fingi que não era a ex dele e que só era uma pessoa ali no meio e entrei no meio da conversa, tentando ao máximo não atacar ele pq eu já tava PUTA de raiva, mas sabia que atacar e xingar ele não resolveria nada, então só disse que não achava saudável as pessoas atacarem outras e chamarem elas daquela forma, principalmente se essa pessoa era uma ex e tinha feito parte da vida dele, que ele deveria ter um pouco de respeito pelo que a pessoa tinha representado pra ele. Pois bem, o Zarls TIROU ONDA doq eu disse e afirmou que a ex dele era só uma louca que sentia ciúmes sem motivo dele com a amiga lésbica dele (eu realmente senti ciúmes dele com a melhor amiga dele, apesar de ela ser lésbica, mas não era pq eu achava que ele ia me trair com ela, e sim pq quando ele estava com ela, ele não me dava atenção NENHUMA, NEM UM PINGO, ZERO, UM VÁCUO DE ATENÇÃO, e isso não aconteceu uma ou duas vezes, acontecia direto, eu reclamava com ele, ele dizia que ia mudar mas nunca mudava) aí eu tinha ficado nervosa, perguntei se "a ex" dele tinha algum problema psicológico pra sentir ciúmes compulsivos dele (pq foi oq ele disse que eu sentia, aiai) aí ele só disse que ela só tinha depressão (pelo menos uma verdade), e eu falei me vitimizando um pouco, isso eu confesso, que talvez ele não tinha tratado ela como deveria, já que ela tinha depressão os sentimentos dela nunca seriam 100% normais pq existia muita insegurança e coisas do tipo, e disse que se ele tivesse oportunidade de conversar com "ela", seria bom que ele pedisse desculpas pra ela, pq se "eles" tinham terminado, claramente a culpa não era só dela, e sim dele também (não tiro de mim a culpa pelo meu relacionamento ter dado errado, sei que cometi erros também, mas eu sempre me esforçava pra mudar eles, coisa que eu nunca vi ele fazendo) e mandei ele ter mais respeito pelas pessoas e parar de falar mal de ex'es dele na internet no meio de um monte de desconhecidos que provavelmente nem conheciam ela, pq isso era falta de respeito e que o relacionamento era uma coisa que ele tinha que resolver pessoalmente com ela, e não ficar explanando a vida dela pra gente desconhecida. Pois bem, uns 10 minutos depois disso aparece mensagem dele no meu Whatsapp, mensagem privada mesmo, dele me mandando parar de fazer drama no grupo, sendo que era ele quem estava lá me apresentando como uma louca e ele como o santo que não fez nada de errado, mentiroso do krl. Perguntei como que ele tinha conseguido meu número e ele disse que tinha pegado o número sabe com quem? Com aquela melhor amiga lésbica dele (vou chamar de Karen, que se dizia minha amiga também e eu tinha desabafado com ela dias antes disso e ela parecia me apoiar e não a ele que tinha literalmente ME TRAÍDO), nessa hora fiquei puta com os dois, com ele por ter mentido muito sobre mim e com ela por ter dado o meu número pessoal pra uma pessoa que eu claramente não queria que tivesse o meu número sem nem me perguntar antes. Quando ele me reconheceu e mandou mensagem no privado, eu disse pra ele pra parar de ser infantil, que essa atitude dele não se fazia ainda mais com uma pessoa que tinha perdido 2 anos da vida dela por causa dele e que ele sabia muito bem que tinha depressão e que poderia muito bem se matar depois de um absurdo desses que ele tinha feito simplesmente pra parecer o "bonzão", falei que fui muito trouxa de ter acreditado que um dia ele gostou de mim, falei que ele era um fingido desgraçado e que não merecia nem um único segundo que eu gastei com ele e nem um único centavo que eu tinha gastado com presentes pra ele, falei que esperava algo mais decente vindo dele e que depois de não ter nem tido a iniciativa de me pedir em namoro por si próprio (ele me pediu em namoro pq uma amiga aconselhou ele a fazer isso), esperava que pelo menos no término ele agisse como homem e não como uma criança que só queria atenção. Falei que ele não merecia a mulher que eu tinha sido pra ele, e que como ele era um mentiroso crianção de MERDA e não respeitava nada doq eu fui pra ele, na verdade ele não merecia mulher nenhuma. Bloqueei ele depois de ele pedir desculpas da forma mais genérica possível e disse que antes de fuder o psicológico de outra garota, ele precisava primeiro crescer e tentar ser uma pessoa melhor. Fui conversar com essa amiga dele que deu meu número pra ele e ela confirmou que fez, mas ficou se fazendo de vítima e depois me bloqueou também, acho que tinha me livrado de uma boa, pq se ela tinha me metido a facada nas costas uma vez, ela poderia fazer de novo futuramente. Não acho que ela tenha se arrependido, mas enfim, foi isso que aconteceu. Depois de um tempo me arrependi um pouco de ter fingido ser outra pessoa pra fazer essas coisas com ele, mas não sei julgar se foi injusto, por isso deixo o julgamento com vocês. Eu fui babaca ou não fui?
PS: Na época eu tirei prints das conversas no Whatsapp, mas eu troquei de celular e não consegui salvar as fotos, e tbm não achei elas no meu Google Fotos pra confirmar, mas vou continuar procurando. Se eu achar tento colocar aqui no post ok? Beijos lindos menorquetreiss
submitted by Oshi_neah to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.24 03:27 itsjessigb Sobre como meu ex me perseguiu 3 meses após o término e eu quase levei uma guarda chuvada dele

Olá Lubinha, turma, editores, possíveis convidados etc. Essa história aconteceu quando eu tinha uns 16 anos, eu estava namorando a quase 1 ano e meu relacionamento tinha diversos problemas. Viagei com meu ex q vamos chamar de farls por 2 semanas inteiras pra casa dos familiares dele que ficava a 6 horas de distância da minha cidade. Como pode imaginar foi um inferno, ele só ficava jogando lol o tempo todo e eu me senti muito sozinha sem conhecer mais ninguém ali. Então no mesmo dia q voltamos pra nossa cidade, eu falei q ia sair com umas amigas antes das férias acabarem, já que eu não via elas a muito tempo ( ps meu ex odiava e me fez afastar de todas minhas amigas e amigos). Eu saí com elas fomos a um festival na praça principal da cidade pq eu gostava das bandas, no meio do festival avisto o farls procurando por mim, eu fiquei nervosa pois queria um diazinho só pra mim e dei um "perdido" nele, fui pra uma pizzaria com minhas amigas. Na volta ele me viu sem batom e disse q eu tinha traído ele ( o batom saiu comendo a pizza) eu tava de saco cheio e msm expliquei a situação só saí de lá, fui beber com minhas amigas na rua mesmo (coisa de adolescente né) eu bebendo comecei a chorar e percebi o quanto eu tava infeliz e o quanto tava sufocada e que já não gostava dele mais, terminei na mesma noite. Aí que começa a saga, farls não aceitou bem o término, eu falei pra ele que talvez poderíamos dar uma chance (não queria jogar o relacionamento todo no lixo mesmo eu já sabendo q n gostava dele ) mas pedi uma semana sem ele pra eu poder estudar pra uma prova de bolsas importante. No primeiro dia ok, no segundo eu n respondi ele pq estava estudando, ele começou a me ligar, eu desliguei o celular, ele apareceu na minha casa e foi assim o resto da semana. No dia da prova eu tinha marcado de sair com uns amigos após a prova, mas começou a chover e cancelamos, quando eu saiu da prova, farls está a me esperar, ele me segurou no braço um pouco forte e começou a falar pra eu assumir q n gostava mais dele e etc, Aí eu disse pra ele me largar, q eu n tava gostando mais. Então uma amiga que também estava fazendo a prova viu a situação e me tirou de lá, nos começamos a descer pra casa, ele nos alcançou e disse "vou te reconquistar nem que seja a última coisa q eu faça" E saiu andando. Chegando na praça principal vi ele lá sentado, eram umas 20 horas, eu fui la falar com ele, disse pra ele seguir em frente, pq eu tinha feito minha escolha, que não era saudável ficar assim. Ele surtou, tacou aliança longe e pegou uma daquelas sombrinhas grandes da unimed e tacou com toda força do meu lado, eu assustei e sai correndo, bloqueiei ele de tudo, achei q tinha acabado. Ah como eu era tola, a gente estudava na mesma escola, ele começou a me mandar cartinhas no intervalo, a me seguir na volta de casa. Essa parte dele me seguir me dava medo, pois nossas casas eram no mesmo caminho, mas um amigo que vamos chamar de carls começou a me acompanhar em casa todos os dias (mesmo sendo muito longe da dele) pra me deixar mais segura. E então teve uma festa, eu fui, isso foi umas 3 semanas após o término, e eu beijei uma menina pela primeira vez. Não sei como mas meu ex soube e mandou pra minha mãe no Facebook falando q eu estava fazendo " coisa errada tipo beijar menina" dps q terminei com ele, sim ele me forçou pra fora do armário pra minha mãe quando nem eu entendia q era bi ainda. Minha mãe ficou possessa cmg pois elaé muito conservadora. Na escola eu estava chorando horrores, quando minha amiga não aguentou isso mais e achou ele no intervalo e literalmente DEU UMA VOADORA nele, ele caiu nos bebedouros, após isso ele mudou de escola. Mas mesmo mudando de escola ele ainda me ligava 3 horas da manhã de vários números já q eu tinha o dele bloqueado, ia na minha casa etc, parecia q nunca ia acabar esse rolê todo. Depois de 1 mês e meio, comecei a ficar com o carls pq eu tava super apaixonadinha por ele (na verdade acho q me apaixonei enquanto namorava o farls, e escondi esse sentimento durante uns 5 meses e não fiz nada ) e o farls viu eu e o carls nos beijando, e foi no serviço do meu pai contar q eu estava ficando com outro KKKKKK meu pai disse pra ele superar e me deixar em paz. Depois disso tudo, a mãe dele veio brigar comigo dizendo que eu n podia sair por aí espalhando que ele tinha me tacado um guarda chuva pq ele podia ser preso por ser maior de idade, eu disse pra ela q ele fez isso, e eu não espalhei, minhas amigas viram a cena, disse pra ela q n ia prestar queixa e pra eles me deixarem em paz. No final farls foi na minha casa pedir de volta o presente de aniversário que ele me deu, e eu surtei pq tava saturada de tudo, briguei horrores com ele, taquei o presente ( que era um copo de acrílico do homem de ferro) nele, e também taquei uma cadeira perto dele pra ele sair do meu quarto, Aí eu expulsei ele da minha casa. Conclusão, mudei de casa e de número, e hoje em dia eu soube q ele fala pra geral q eu sou uma p*ta que terminou com ele atoa, quebrou o coração dele e traiu ele. É isto, hoje em dia eu dou muito risada dessa história desculpa ser tão longa, e eu ainda resumo muita coisa KKKKKKK Sim é minha primeira vez aqui
submitted by itsjessigb to TurmaFeira [link] [comments]


2020.02.02 16:57 ankallima_ellen As Aventuras de Gabi nas Terras do Estrogênio – Sexagésima Semana – Um Conto de Três Natais

Pode-se de certa forma bem acurada dizer que a minha estória recomeçou numa fatídica véspera de Natal há dois anos. Viajara juntamente com a esposa até as longínquas Terras Teutônicas para passar as festas com meus pais e irmãos. Foi enquanto me preparava para as comemorações que reparei na imensidão da minha testa emoldurada por entradas colossais e coroada por um cabelo cada vez mais ralo. Um desespero atroz se apossou de mim. Aquele terror de quando nos deparamos com a inexorabilidade do tempo. O mesmo que se esvaia por entre meus dedos junto com os fios que copiosamente caiam. Lágrimas secas escorriam pelo rosto. Jamais seria a garota de meus sonhos.
A constatação da iminente careca desengatilhou sentimentos inextricáveis que julgava há tempos subjugados. Emergindo da obscuridade de um passado quase esquecido e com uma impetuosidade impensada: a disforia me dominou. Afinal, a minha então definição de feminilidade dependia intrinsecamente de belas e longas madeixas. Uma mulher careca era algo impensado. Toda a cor do mundo de um súbito se esvaiu. Em frangalhos, fingi uma felicidade que a cada dia se tornava mais custosa. Aos poucos, o desespero me tornou apática. A vontade de viver esvaia-se conforme me distanciava de meu sonho. Cada vez mais improvável, se não impossível. Era a depressão, fruto de quem se sentia impotente para reivindicar o próprio destino. Não havia nada a fazer, exceto fugir para o esquecimento. Morte.
Havia sido um ano bem conturbado. Aceitar-se, nunca é fácil. Ainda mais quando a mudança necessária é brusca e das mais incertas. Uma aposta das mais arriscadas, joga-se tudo: de relacionamentos à carreira em troca de uma tentativa de ser feliz. Não se trata tanto de coragem, mas de uma última medida desesperada de quem já tinha encarado a morte de perto. À época do Natal do ano passado, apesar de já ter iniciado a revolução hormonal em minhas veias, poucos sabiam de minha verdadeira natureza. A esposa e amigos mais próximos apoiavam-me, contudo, com a família a situação estava bem mais delicada. Contara a meus pais pouco antes da véspera de Natal com a segurança de um oceano entre a gente e a certeza de que não estaria com eles durante as festas. Uma de minhas mais sabias decisões. Passaria com a amigos da minha esposa. Contudo, ainda sob a máscara de uma masculinidade decadente. Não era o momento adequado para contar certas coisas.
Doeu muito ver a esposa passando maquiagem e ficando linda para a festa, enquanto me contentava com uma camiseta e bermuda. Doeu ainda mais quando uma das crianças presentes, em toda a sua inocência me perguntou se era menino ou menina. A língua coçou para responder o certo, mas no meu vacilar, a amiga da esposa quase deu uma dura no menino pela pergunta que julgara estúpida. Ora, eu era obviamente um homem. Vontade de chorar, de dar de louca e enfiar a minha feminilidade goela abaixo, de sumir dali. A felicidade tão perto e ao mesmo tempo tão longe. A máscara estava mais pesada do que nunca.
Fingir ser alguém que não era, ainda mais com toda a revolução que se passava com meu corpo e mente, estava a cada dia mais impossível. Algo precisava ser feito antes que implodisse. Pouco mais de um mês depois dessa famigerada noite, já bradava aos quatro ventos virtuais e reais quem de fato era. Nada mais de fingimentos. Se já não fingia para mim, por que deveria continuar encarnando um personagem que só me machucava? A resposta foi bem mais positiva do que imaginara, contudo, a situação com a minha família só piorava. Não era sob a forma de transfobia descarada. Se fosse, seria mais fácil lidar. Eram os reflexos de uma relação forjada sobre a culpa e a dívida. Pais narcisistas que não queriam que a filha crescesse e enfim saísse do ninho.
Ficou-me claro que seria impossível estar com eles no Natal, a festa favorita de minha mãe. Se mesmo à distância me machucam com seus comentários e atitudes, imagine presa na mesma casa que eles, no meio de um pântano teutão. Nem recursos para fugir direito teria. Avisei-lhes logo. Não queria criar expectativas de uma possível passação de pano inspirada por crendices que nada me significam. Chantagem emocional não faltou, mas me mantive firme. Não bastava me reinventar, tinha que criar minhas próprias tradições familiares. A família é pequena: apenas a esposa e eu. Mas amor e compreensão e apoio mútuo não faltam. E é isso que sustenta uma família. Foi simples. Passamos o dia inteiro cozinhando juntas a ceia. Arrumamo-nos, vestidos fofíssimos, maquiagem e tudo que uma garota tem direito. Estávamos lindas quando sentamos para comer. Ganhava o maior presente que podia: ser amada sendo eu mesma. O melhor Natal.

A dançar pelada na frente do espelho
Sinto aos poucos ressurgir o desejo
Nada mais me resta do antigo fedelho
Somente curvas e volúpia vejo

Uma excelente semana a todes!
Beijocas,
Gabi
submitted by ankallima_ellen to transbr [link] [comments]


☑ Princess Jasmine Long Distance Relationship  Disney Cartoon RELACIONAMENTO À DISTÂNCIA  ANAHY D'AMICO - YouTube Relacionamento a distância da certo? deu errado, falhas, tentativas ..... Namoro à Longa Distancia (Com um Gringo) - Será Que Dá Certo? Iniciando Um Namoro à distância - Dicas à distância Você Conseguiria Ter Uma Relação à Distância? Relacionamento a Distância - Nosso Primeiro Encontro - França x Brasil VOU CASAR?SURPRESA DE NAMORO À DISTÂNCIApor ELIZANDRA VARGES

Como estabelecer um relacionamento de longa distância ...

  1. ☑ Princess Jasmine Long Distance Relationship Disney Cartoon
  2. RELACIONAMENTO À DISTÂNCIA ANAHY D'AMICO - YouTube
  3. Relacionamento a distância da certo? deu errado, falhas, tentativas .....
  4. Namoro à Longa Distancia (Com um Gringo) - Será Que Dá Certo?
  5. Iniciando Um Namoro à distância - Dicas à distância
  6. Você Conseguiria Ter Uma Relação à Distância?
  7. Relacionamento a Distância - Nosso Primeiro Encontro - França x Brasil
  8. VOU CASAR?SURPRESA DE NAMORO À DISTÂNCIApor ELIZANDRA VARGES

Dando conselhos cristãos para aqueles que estão em um relacionamento de longa distância que esperam terminar em casamento. Hoje eu queria falar do fundo do meu coração para as pessoas que estão triste pq o relacionamento nao deu certo. Personali Testes - Você conseguiria ter um relacionamento de longa distância? Como manter uma relação à distância? Teste do relacionamento Genteee, sério, pra durar uma relação a ... Venha conhecer um pouquinho da minhas experiências com namora à longa distância! *****INSCREVA-SE NO CANAL***** Facebook: www.facebook.com/SuaAmigaGringa Tudo feito com muito amor e carinho! Participe do quadro ANAHY ACONSELHA Envie sua história para [email protected] O conselho será respondido em víde... SURPRESA-PRESENTES PARA NAMORADA À DISTÂNCIA O vídeo de hoje é especial,meu namorado me fez uma surpresa e nós temos uma novidade para contar pra vocês. DEIXE SEU LIKE NESTE VÍDEO:https ... Here's how 'Cartoon Princess Jasmine Long Distance Relationship' is called in other languages: Диснеевский Мультфильм Принцесса Жасмин и отношения с ... Depois de meses de conversas, enfim chegou o grande dia! Eu estava extremamente ansiosa e eufórica, quase derrubei a grade do aeroporto..kkkkk Espero que gostem! Beijos.